terça-feira, 17 de julho de 2012

Qual a relação entre o sedentarismo e o aumento de algumas doenças?


 













O mundo tem assistido a um aumento significativo das doenças cardiovasculares, cancro, diabetes e doenças respiratórias crónicas. 
Este aumento global, epidémico, está estritamente relacionado com alterações dos estilos de vida, nomeadamente o tabagismo, inactividade física (sedentarismo) e uma alimentação não saudável. 
Estima-se que o sedentarismo seja causador de um milhão e 900 mil mortes a nível mundial. 
É também a causa de 10-16% do cancer da mama, cólon e recto, bem como de diabetes mellitus e de cerca de 22% da doença cardíaca isquémica. 
O risco de se ter uma doença cardiovascular aumenta 1,5 vezes nos indivíduos que não seguem as recomendações mínimas para a actividade física. Ao mesmo tempo que o número de indivíduos com excesso de peso e obesidade aumenta rapidamente, nos países desenvolvidos e nos países em desenvolvimento, também aumentam o excesso de peso e a obesidade na população mais jovem.
 A actividade física é, juntamente com uma alimentação saudável, a chave para o controlo do peso. Como evolui o sedentarismo no mundo? No mundo inteiro, mais de 60% dos adultos não efectuam os níveis suficientes de actividade física benéficos para a sua saúde. 
O sedentarismo é mais prevalente nas mulheres, idosos, indivíduos de grupos socio-económicos baixos e nos indivíduos com incapacidades. 
Tem-se também assistido a um decréscimo da actividade física e dos programas de educação física nas escolas de todo o mundo. 
O sedentarismo está a ocupar grande parte do tempo das pessoas e daí as consequências na saúde serem tão significativas.
Em que medida o meio físico e social condiciona a actividade física? 
O meio físico e social das cidades tem um enorme impacto na implementação e no acesso de todos à atividade física. 
Há que promover a atividade física ao encorajar o uso de transportes públicos, tornando-os acessíveis, atrativos e seguros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário